Você está aqui
Principal > Artigos > Erros que matam seu e-commerce

Erros que matam seu e-commerce

Erros que podem matar seu e-commerce

Por muitas vezes as pessoas abrem lojas virtuais pela sua aparentemente facilidade de manter e divulgar seus produtos, porém você sabia que isso pode ser uma armadilha? Vamos entender algumas coisas que podem matar seu e-commerce.

Nem tudo é como parece ser

A maior armadilha que mata grande parte dos e-commerce em pouco tempo é pensar que pelo fato de você estar online não necessitará de respeitar os 4Ps do Marketing: Preço, Praça, Promoção e Produto.

Parece meio chato não é mesmo? Mas vamos entender de uma maneira simples como esses conceitos que parecem fortemente ligados ao físico podem interferir fortemente na performance da sua loja.

A importância do Preço no E-commerce

Esse é um dos principais fatores que matam um e-commerce, o preço, seja um preço não competitivo ou cair na “guerra de preços”, ambos podem ser perigosos e quebrar sua loja rapidamente.

A não ser que seu produto possua um grande diferencial em relação aos seus concorrentes, ou não haja concorrência real o preço é um fator muito importante, que vai determinar suas vendas, resultando na vida ou morte do seu e-commerce.

Por menor que seja seu estoque grande, muitas vezes é importante avaliar qual o preço praticado no mercado em geral para aquele produto antes de ser colocado à venda, e não um estudo apenas a nível regional, mas entender os concorrentes do grande ao menor e ver qual a média adequada de preços, isso aumentará a vida de sua loja virtual.

Guerra de Preços é “uma cilada Bino!”

Apesar do meme, sim a Guerra de Preços é uma grande cilada que pode matar seu e-commerce rapidamente.

Você fez o “dever de casa”, estudou seus maiores concorrentes, do maior ao menor preço e decidiu que se nivelará pelo menor preço, que normalmente pode ser do seu concorrente de maior porte, e isso pode te levar a uma cilada que vai matar sua loja rapidamente.

Parece óbvio, e uma dica básica mas na hora do desespero e indo pela emoção muitas lojas acabam jogando suas margens de lucro muito abaixo, fazendo promoções malucas visando baixar mais e mais seu preço, com uma “margem confortável”, porém há um problema, uma vez que você entrou em uma “guerra de preços” pode ser um caminho sem volta, onde você verá suas margens cada vez menores sendo queimadas ao ponto de ficar insustentável.

Se o Preço não é o melhor confie no produto

Um dos 4 Ps é o produto, e esse pode ser seu maior diferencial, e caso não seja bem trabalhado com certeza pode matar seu e-commerce, mas não se preocupe apenas o produto em si (ter bons produtos é muito importante, lógico), mostre os diferenciais do que você vende, capriche na descrição, avalie como os concorrentes o fazem.

Apesar de invadir o “P” da Promoção, o produto depende muito da forma que você o descreve ou o demonstra, sendo assim mostre o diferencial que é um fator decisivo no momento da compra, comprovadamente usuários se sentem mais seguros em uma compra online ao ver as especificações, uma boa quantidade de fotos e vídeos.

Veja Aqui: Dicas para Seu E-commerce vender mais

Praça: Sim, existe no “mundo virtual”

E vou te provar porque Praça é importante em lojas virtuais, e se você não quer que seu e-commerce morra é importante entender o que são as praças.

Muito bem, você criou seu e-commerce, cadastrou seus produtos, fez descritivos impecáveis, fotos maravilhosas, está tudo pronto, agora é só aguardar os clientes chegarem, correto?

Aí é que você se engana, os clientes não virão simplesmente até você.

E aí você pergunta: “Mas então eu espero o Google indexar e aparecerei na busca para todos eles!”.

Não é jogar um balde de água fria em você, mas existem mais de 750 mil e-commerce no Brasil, porém não se desanime com isso, pois há espaço para todo mundo já que há 116 milhões de pessoas conectadas à internet e esperando para se transformarem em possíveis clientes.

Porém não fique preso apenas aos buscadores e redes sociais através de resultados orgânicos.

Como diz a especialista Camila Porto: “Quem vive de orgânico é a Bela Gil”

Aguardar resultados orgânicos pode ser um problema pois isso depende de tempo, no caso do Google tempo de indexação, e no caso das redes sociais de construção de base de seguidores o curtidas, por isso muitas vezes é necessário trabalhar os canais pagos (abrangido no próximo tópico de promoção), ou então trabalhando dentro dos Marketplaces.

Hoje em dia um fator importante para a sobrevivência de um e-commerce, principalmente os que estão iniciando é estar nos marketplaces, que para muitos são vistos como custos devido as suas taxas, porém estes fornecem uma visibilidade e um bom alcance para sua loja com o uso de uma marca maior, podendo alavancar o número de vendas, valendo a pena o estudo de sua aplicação.

Promoção: “Quem não se comunica se estrumbica”

Muitos se lembram daquela figura conhecida da televisão dos anos 80, o senhor Abelardo Barbosa, o “Chacrinha” já falava que quem não se comunica se estrumbica.

Apesar de ser o ultimo dos “P’s” abordado aqui é o mais importante para alavancar suas vendas, não adianta estar nos melhores marketplaces e vendendo lá se você se tornar dependente deles, ou então ficar na mão dos resultados orgânicos e timelines de redes sociais, a não ser que seja confortável para você.

Esse é um dos grandes erros cometidos principalmente pelos que iniciam os e-commerce, pois é sempre bom investir em canais pagos de divulgação.

Inicialmente parece custo, porém fazer um investimento correto em campanhas do Google Adwords, Anúncios nas Redes Sociais, principalmente em campanhas de remarketing podem ser um bom início, pois trará mais acessos e caso sua loja esteja bem estruturada e pensada você irá vender muito mais, pois alcançará um público amplo e que realmente quer adquirir seu produto.

Estas são algumas dicas, um pequeno apanhado que pode ajudar a alavancar seu e-commerce, continue acompanhando o Saiba Comprar para mais dicas que podem auxiliar em muito seu e-commerce.

Vinicius Sartori
Publicitário, especialista em marketing digital, que nas horas vagas ama falar sobre tecnologia.
Top